segunda-feira, 6 de agosto de 2007

O Mundo é Nosso, Imperialismo do Século XIX


África, século XIX, o continente quase todo encontra-se sobre o controle dos países europeus, seja na forma de protetorados, de controle direto ou associação aos governos locais por parte dos países da Europa. O mapa da África, e sua conseqüente divisão entre as potências da época foi traçado em Berlim(!!!!), isto mesmo, na capital alemã, em uma conferência sob a chefia de Otto von Bismarck. Reunidos líderes das principais potências econômicas do “Velho Continente” trataram de negociações para dirimir divergências e organizar a exploração no continente africano e redefinir ou traçar o mapa daquela área. A justificativa para tal ação era a “Missão Civilizatória”, já que o Eurocentrismo (idéia vigente e divulgada no séculoXIX) julgava que cabia aos europeus a missão de levar civilização, conhecimento e saber aos povos africanos (mesmo que este conceito desprezasse as tradições culturas e conhecimentos do nativos da “Mama África”), claro que isto representava levar os valores europeus, sem a prévia consulta aos africanos.
Por trás deste “nobre” objetivo escondia-se o desejo de controlar e explorar as importantes reservas de ouro, diamantes, marfim e outros recursos naturais que a África dispunha. Nem sempre os europeus se entenderam bem sobre esta divisão chamada de Neocolonialismo ou Imperialismo (exemplo disto foi a Guerra do Bôeres) mas de modo geral o plano de conquista foi bem executado e os resultados favoráveis à construção ou consolidação dos grandes impérios do século XIX, já para os africanos a tragédia possuiu uma amplitude inimaginável. Não bastasse as perdas humanas que a África teve durante os séculos XV ao XVIII com o tráfico de escravos, veio o controle de seus territórios e a conseqüente retirada de suas riquezas naturais para ampliar a fortuna de pessoas do outro lado do Mediterrâneo ou do Atlântico.
Cabe ainda dizer que o Imperialismo não se restringiu à África,nem aos países europeus, foi levado para a Ásia e praticado também na Oceania e América e que os EUA também fizeram uso deste expediente para aumentar o seu poderio econômico e que por trás desta ação estavam os cartéis, trustes e holdings que dominaram o cenário econômico na virada entre os séculos XIX e XX.

Questões para debate:

1. “Existe uma profunda relação entre as comunidades científicas européias e o Imperialismo (Neocolonialismo) no século XIX.” Explique a afirmativa:
2. A Chamada “Missão Civilizatória” desapareceu plenamente?



Veja mais:
http://www.historianet.com.br/conteudo/default.aspx?codigo=252
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=795788 (comunidade que discute temas relacionados à História)
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=1078658 (Comunidade sobre História Contemporânea)
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=93253 (Comunidade Política e História)
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=23431119 (Não à Tirania, sim à Liberdade)
HOBSBAWN, Eric. A Era do Capital (1848-1875). Rio de Janeiro:Paz e Terra, 1982. ______________. A Era dos Impérios. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

HARVEY, David. O Novo Imperialismo. São Paulo: Edições Loyola, 2003.

SOMMA, Isabelle. A Partilha da África. Revista Aventuras na História, ed 35, , São Paulo: Editora Abril, julho de 2005.
P.S.: Peço desculpa aos que visitaram o blog recentemente e não encontraram atualizações, isto deve-se ao pouco tempo disponível (as férias acabaram) e a problemas com o PC. Espero agora manter uma maior freqüência de atualizações.

4 comentários:

Anônimo disse...

m kmd hkdmhkmdkghml clmhklth

Anônimo disse...

1. tem por que, eles estavam na “Missão Civilizatória”, e com isso eles conseguia o que eles queriam que eram as riquezas da terra.
2. não, muitos paises desenvolvidos utiliza este método.

Alunos : Alex Henrique e Henrique Nunes.

Anônimo disse...

sera!1

Anônimo disse...

Muito bom